Após negativas, Cemig e Light passam a admitir negociação para entrar em Belo Monte

belo monte 03.jpg07.10.2011 (Jornal da Energia)

Afiliadas ao BRACIER seriam minoritárias na Norte Energia; empresas devem entrar no lugar de empreiteiras, que querem deixar o negócio.

Depois de negar publicamente, em mais de uma ocasião, que estivesse em negociações para entrar na Norte Energia, a Cemig admitiu ao mercado, nesta quinta-feira (6/10), que a possibilidade é concreta. Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa mineira afirma que “encontra-se em tratativas para eventualmente adquirir participação minoritária na usina hidrelétrica de Belo Monte”.

Segundo o texto da correspondência à CVM, a entrada no projeto do Xingu, atualmente em construção, “só será concretizada se as condições permitirem a captura de sinergias que resultem em agregação de valor”. A Cemig ainda reitera que somente busca “oportunidades de investimento que atendam aos requisitos de rentabilidade estabelecidos por seus acionistas”.

A afirmação da empresa segue-se a pronunciamento de sua controlada, a Light, que também disse, nesta quarta, que estuda a participação em Belo Monte. A entrada das duas elétricas no negócio vinha sendo especulada pela imprensa nas últimas semanas. As companhias devem assumir o lugar de um grupo de empreiteiras interessadas em sair da Norte Energia – Sociedade de Propósito Específico (SPE) responsável pela construção e futura operação da usina.

No final de agosto, o diretor de geração da Eletrobras, Valter Cardeal, havia adiantado que construtoras deixariam a sociedade para dar lugar a “players robustos” e com “conhecimento em geração de energia elétrica”. Na época, o executivo havia falado de uma formação final da Norte Energia em até 60 dias. Atualizando esse prazo, a SPE deve estar fechada até perto do final deste mês.

A empresa criada para gerir Belo Monte já havia enfrentado uma desistência antes. A Gaia Energia, do Grupo Bertin, havia deixou o grupo devido a dificuldades financeiras de sua controladora. Quem entrou em seu lugar foi a mineradora Vale, o que, segundo fontes do mercado e da própria Norte Energia, foi visto com bons olhos, por dar mais força à SPE. Agora, caso Cemig e Light confirmem a entrada na sociedade, a reação deve ser semelhante, com a entrada das duas grandes elétricas no lugar de empreiteiras de menor porte.

home features revista

REVISTA CIER

Confira todas edições da Revista CIER
"Sem fronteiras para a energia"
 Agenda

AGENDA ENERGÉTICA

Desafios e oportunidades na América
Latina e no Caribe
 

 

Strategy

SÍNTESE INFORMATIVA

Informações do setor energético
no Brasil e na América Latina
 Strategy

NOTÍCIAS

Acompanhe as últimas notícias 
do setor energético
 

 

Ideas

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Leia as edições anteriores