Supercondutores prometem inovar a distribuição de energia

A ideia de uma super rede de distribuição de energia começou a ser discutida à medida que os países investem mais em fontes renováveis

A distribuição de energia elétrica percorreu um longo caminho desde o início do século XX, quando as cidades bombeavam fluidos pressurizados para acionar as máquinas pneumáticas nas casas e empresas. Hoje, as redes de transmissão de energia elétrica feitas de milhares de quilômetros de cabos de cobre são fundamentais para a vida moderna. Mas há uma mudança a caminho. À medida que os países estão usando mais energias renováveis para reduzir o consumo de combustíveis fósseis, a ideia de uma super rede de distribuição de energia começou a ser discutida. O que seria esse supercondutor de energia de alta potência?

As fontes de energia renováveis – solar, eólica e hidrelétrica – são diferentes dos combustíveis fósseis. O gás, carvão e petróleo podem ser canalizados ou transportados até as usinas para serem queimados. Em geral, as usinas localizam-se perto dos centros urbanos para facilitar a distribuição de eletricidade, mas distantes o suficiente para que as pessoas não as vejam ou sintam o cheiro da queima de combustível. As energias renováveis não têm essa flexibilidade. As turbinas eólicas precisam ser construídas em lugares expostos ao vento, como os painéis solares precisam de locais ensolarados para gerar energia elétrica. As usinas de energia renovável são construídas em locais mais distantes dos centros urbanos e a distribuição de eletricidade depende de cabos longos e de alta potência.

As redes tradicionais de energia elétrica usam a corrente alternada (CA) para transmitir a eletricidade em distâncias mais longas. Mas a transmissão de energias renováveis pode interferir com a corrente alternada. Uma rede de cabos de alta potência de uma usina de energia renovável pode diminuir a pressão da CA.

rede distribuicao energia

Redes de transmissão de energia elétrica são fundamentais para a vida moderna (Foto: Pixabay)

Os cabos construídos com esse objetivo usam uma corrente contínua em alta tensão (CCAT) para minimizar as perdas de transmissão. A CCAT é o sistema embrionário da super rede. O prefixo “super” transmite três dos significados do conceito da super rede. Um deles é literal: a CCAT funciona como artérias que transmitem uma grande quantidade de eletricidade em um plano superior ao da corrente alternada da rede de energia. O segundo é superlativo: a super rede tem uma extensão geográfica maior. O ex-presidente da Companhia Nacional de Rede Elétrica da China, Liu Zhenya, usou o conceito da super rede para descrever a ambição de construir uma rede de distribuição de energia elétrica para o mundo inteiro. O terceiro significado, o de qualidade, é mais um desejo do que uma definição: a visão de um sistema perfeito de transmissão global de eletricidade sem dióxido de carbono.

A China tem planos de criar uma super rede “regional”. Se fosse possível construir uma rede global de transmissão de energia, o uso de energias renováveis aumentaria. As grandes usinas nucleares poderiam ser construídas mais distantes dos centros urbanos, para fornecer uma energia estável e confiável. Ainda mais importante, o uso da energia solar e eólica diminuiria os custos operacionais dos moinhos de vento, das barragens e das fazendas de energia solar e, como resultado, reduziria o custo da eletricidade.

(OPINIÃO & NOTÍCIA, 22/01/2017)

Tags: energias renováveis, China, energia elétrica, distribuição, rede elétrica, combustíveis fósseis, corrente alternada,

home features revista

REVISTA CIER

Confira todas edições da Revista CIER
"Sem fronteiras para a energia"
 Agenda

AGENDA ENERGÉTICA

Desafios e oportunidades na América
Latina e no Caribe
 

 

Strategy

SÍNTESE INFORMATIVA

Informações do setor energético
no Brasil e na América Latina
 Strategy

NOTÍCIAS

Acompanhe as últimas notícias 
do setor energético
 

 

Ideas

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Leia as edições anteriores