Linhão de fibras óticas

A enorme linha de transmissão de energia elétrica que interligará Manaus e Macapá ao resto do país, conectando-se em Tucuruí ao sistema nacional, está pronta, e sua contribuição não se restringirá à eletricidade. Pelas torres também passa agora uma rede de fibras ópticas, que ficará aos cuidados da TIM, vencedora da licitação entre as operadoras de telecomunicações. Como é de hábito no setor, a rede será compartilhada com outros operadores que vêm negociando contratos com a TIM. Hoje a Amazônia é atendida basicamente por satélite e sistemas de microondas, com estações base que ficam junto a rodovias,  e são de difícil manutenção. A fibra óptica possibilitará um avanço considerável não só nos serviços de voz (as ligações interurbanas de e para Manaus terão mais qualidade), mas também na transmissão de dados  e imagens. Sem as linhas de transmissão de energia elétrica, esse investimento em telecomunicações seria inviável. E o uso compartilhado certamente contribuiu para reduzir o custo do investimento, feito  pelo consórcio responsável pelo novo linhão. A TIM tinha apenas nove quilômetros de fibras ópticas, há poucos anos. Agora sua malha passa de 54 mil quilômetros.( O Globo, 25/02)
 
home features revista

REVISTA CIER

Confira todas edições da Revista CIER
"Sem fronteiras para a energia"
 Agenda

AGENDA ENERGÉTICA

Desafios e oportunidades na América
Latina e no Caribe
 

 

Strategy

SÍNTESE INFORMATIVA

Informações do setor energético
no Brasil e na América Latina
 Strategy

NOTÍCIAS

Acompanhe as últimas notícias 
do setor energético
 

 

Ideas

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Leia as edições anteriores